Aplicaçõ Trincheiras

Trincheiras com Controle de Vazão

A solução para aumentar o aproveitamento das águas pluviais.

FUNCIONAMENTO DO SISTEMA

Em resumo, a captação é feita por meio de uma rede de valas, implantadas no terreno, para onde são dirigidas as águas de chuvas.

Constituem-se basicamente de valas preenchidas com pedra e areia, que captam

as chuvas através de dispositivos tradicionais de drenagem (canaletas, calhas, sarjetas),

as quais são conduzidas para caixas tipo boca-de-lobo, onde passam por uma filtragem, sendo depositadas nas valas, aqui denominadas trincheiras.

A filtragem garante não apenas a qualidade da água, mas também impede o acúmulo de sujeira no interior da trincheira, assegurando uma longa vida útil à instalação.

As valas têm a função de armazenar a água recolhida. Constituem-se, portanto, em reservatórios, com a vantagem de serem feitas com material de baixo custo, de fácil e rápida execução e adaptáveis a qualquer tipo de terreno. Depois de prontas, são praticamente invisíveis, sem agressões visuais ao ambiente.

A utilização é feita através de uma automação, com liberação segundo vazão pré-definida, correspondente ao consumo do projeto em questão. Por exemplo, uma indústria que consome 10.000 litros/hora terá essa vazão até que as trincheiras se esvaziem. Durante esse período, deixará de consumir água de fontes externas.

Ecologicamente Perfeita

O estudo das características do terreno e dos materiais existentes na região permite que se determine exatamente a combinação de elementos (pedra e areia) para se obter uma vazão pré-determinada, enquanto a geometria das valas determinará o volume de água a ser acumulada.

Obedecendo ao princípio acima descrito, o dimensionamento das trincheiras leva ainda em consideração outro fator que garante o perfeito equilíbrio com o meio ambiente: o volume armazenado corresponde apenas à quantidade de água que escoaria naturalmente para os rios. Isto quer dizer que as águas destinadas à infiltração e evaporação não são captadas, mantendo-se o ciclo natural intacto.

Numa nascente, a vazão é resultante

da combinação do volume de água existente

no interior da terra com rochas, solos,

pressões e vazios por onde passa.

Qualquer alteração num desses fatores resultará numa diferença de vazão. 

Este o princípio de funcionamento

do projeto:

“Através de uma combinação entre as formas geométricas e a composição granulométrica dos materiais que compõem a trincheira, determina-se exatamente a vazão resultante”.

O aproveitamento de águas de chuvas até o momento tem sido de forma incipiente, utilizando-se normalmente apenas as águas precipitadas sobre os telhados. O aproveitamento tem se limitado a aplicações de baixo consumo, como águas cinzas nas edificações, lavagem de veículos e jardins.

No entanto, assim como na natureza, apesar de limpas não são potáveis. Para isto, estações de tratamento podem ser adicionadas ao sistema, viabilizando sua aplicação em áreas residenciais.

Para garantir o isolamento do interior da trincheira, uma manta impermeável reveste todo o perímetro da vala. Ao mesmo tempo que evita a proliferação de vetores, também aproveita 100% da água retida para seu aproveitamento integral.

As trincheiras com controle de vazão vêm alterar radicalmente esse quadro, permitindo o aproveitamento das chuvas incidentes em todo o terreno, compreendendo áreas cobertas, estacionamentos, pátios, ruas, áreas verdes, terreno natural, enfim, capta 100% de toda a água precipitada.

São dispositivos de baixo custo e rápida implantação, sendo constituídas basicamente de valas preenchidas com material pétreo e arenítico, que captam as chuvas através de dispositivos tradicionais de drenagem (canaletas, calhas, sarjetas), as quais são conduzidas para caixas tipo boca-de-lobo, onde passam por uma filtragem, sendo depositadas nas valas.

Contato:  31 99850 8618  

Avenida Brasil, 248, Sala 508, Santa Efigênia |  Belo Horizonte - Minas Gerais

Diagramas Equipinew.png